Currículo


Fernando Destito Francischini 
se tornou delegado da Polícia Federal depois de ter sido oficial do Exército Brasileiro, no 5º Esquadrão de Cavalaria Mecanizada, em Curitiba; e oficial da Polícia Militar do Paraná, quando comandou a RONE e o COE – Grupos Especiais do Batalhão de Operações Policiais Especiais (BOPE).

Formou-se em Direito pela Universidade do Distrito Federal, tem especialização em planejamento operacional, repressão ao tráfico de drogas e lavagem de dinheiro em organizações internacionais – cursos realizados em instituições como a Drug Enforcement Administration (DEA), Immigration and Customs Enforcement (ICE) e Interpol. Foi o 1º colocado nacional nos cursos de formação de agente e também de delegado de Polícia Federal em Brasília/DF.

Em 2008, junto com o então prefeito de Curitiba Beto Richa, criou a primeira Secretaria Municipal Antidrogas do país, onde atuou até o começo de 2010. Criou então programas de prevenção ao uso de drogas e de recuperação de crianças e jovens dependentes químicos, por acreditar que este é o caminho mais eficiente para diminuir o que já é considerado o mal do século: o uso de drogas.

Em 2010, foi eleito com mais de 130 mil votos em sua primeira candidatura para deputado federal, o mais votado do PSDB para o cargo na região Sul do Brasil. Nas eleições de 2014, quase 160 mil votos o sagraram parlamentar mais uma vez. Foi eleito com a defesa da segurança pública entre os principais objetivos. Tem a imagem de “homem da lei”, advinda da fama de policial linha dura, intransigente com o crime, mas ativo e solidário com a rede social de proteção aos jovens e à família, e também com a recuperação e apoio dos condenados.Francischini tem larga experiência na investigação do crime organizado e no combate a violência. Participou da operação que prendeu o megatraficante colombiano Juan Carlo Ramirez Abadia, operação narrada no livro de sua autoria intitulado Em Nome da Lei. Também foi o responsável pela prisão de Fernandinho Beira-Mare do contrabandista Law Kin Chong, dentre outras.

Desde 2011, em sua ação parlamentar na Câmara dos Deputados, Francischini tem se valido da experiência de policial tanto na proposição de leis para a institucionalização das normas e instrumentos para combater as organizações criminosas, quanto no exercício da função de fiscalização e controle dos Poderes da República e dos atos do governo federal. Francischini é citado como um importante emergente da política brasileira. Um dos mais duros e ativos opositores do governo federal no Congresso Nacional, seja por sua atuação denunciando atos de corrupção e pelos enfrentamentos decorrentes com o governo, como pelo mérito de sua oposição propositiva que não se furta a apoiar quando é bom, mas fiscalizar e denunciar quando é ruim. Possivelmente sejam essas as razões para sua visibilidade e presença constante na cobertura jornalística.

Francischini é um parlamentar ativo, com intenso trabalho em diversas comissões e no Plenário da Câmara dos Deputados. A Comissão de Segurança Pública e Combate ao Crime Organizado e a Comissão de Fiscalização Financeira e Controle são as comissões das quais o deputado Francischini é sempre titular. O deputado também foi presidente da subcomissão permanente para a investigação de denúncias e acompanhamento de operações policiais de combate ao crime organizado, tráfico de drogas e armas, pirataria, contrabando, corrupção e crimes conexos; foi membro do Conselho de Ética da Câmara e  da Comissão de Constituição e Justiça e de Cidadania; foi vice-presidente da CPI que investiga o Tráfico de Pessoas no Brasil e é o criador e presidente da Frente Parlamentar da Redução da Maioridade Penal. Também foi membro da Comissão Parlamentar Mista de Inquérito da Petrobras, em 2014, que investigou irregularidades envolvendo a estatal relacionadas à compra da Refinaria de Pasadena, no Texas (EUA) e várias outras transações suspeitas que culminaram na Operação Lava-Jato.

De dezembro de 2014 a maio de 2015, licenciou-se do cargo de deputado federal para assumir a gestão da Secretaria da Segurança Pública e Administração Penitenciária do Paraná, onde se mostrou firme e comprometido em baixar os índices da criminalidade, do tráfico de drogas e armas e corrupção. Sua “operação-lema”, Lei e Ordem, aliou estratégias às forças de comando da polícia para desmembrar a atuação do crime organizado em todo o Estado. Só na primeira operação, ocorrida já no primeiro mês de Francischini como Secretário, a “Lei e Ordem” cumpriu 68 mandados de prisão – entre eles membro do PCC – apreendeu quase 600 celulares e grande quantidade de drogas numa ação ostensiva que envolveu cinco estados brasileiros e revistas no sistema carcerário.

Funções Exercidas:

  • Comandante de Pelotão da RONE/Cia Choque/PMPR – 1996
  • Subcomandante do Comando de Operações Especiais – COE/PMPR – 1997
  • Chefe do Setor de Análise de Informações sobre Drogas e Terrorismo da INTERPOL – 1998/1999
  • Subsecretário de Inteligência/Secretaria de Estado da Segurança Pública do Espírito Santo – 2003
  • Professor das matérias “Investigação Policial”, “Gerenciamento de Crises” e “Técnica Operacional” da Academia Nacional de Polícia / DPF, nos Cursos de Formação Profissional de delegado, escrivão e agente de Polícia Federal – 1998 a 2003
  • Chefe do Setor de Análise de Dados de Inteligência Policial do diretor-executivo da Polícia Federal – 2004
  • Chefe da Delegacia de Repressão a Crimes Patrimoniais da Superintendência do DPF no Paraná – 2005
  • Representante do Ministério da Justiça/DPF no Grupo de trabalho “Delitual” do MERCOSUL – Caracas/Venezuela – 2005
  • Chefe do Serviço Regional Sul da Coordenação de Operações Especiais de Fronteiras do DPF – 2006
  • Chefe da Delegacia de Repressão a Entorpecentes da Polícia Federal / Estado de São Paulo – 2007
  • Deputado Federal pelo Paraná – 2011 a 2015
  • Secretário da Segurança Pública e Administração Penitenciária do Paraná – 12/2014 – 05/2015
  • Deputado Federal pelo Paraná – 2015 a 2019 – em exercício
  • Presidente do partido Solidariedade – Paraná – em exercício
Social media & sharing icons powered by UltimatelySocial

Siga-me nas Redes Sociais!