Defesa de Joesley pede o fim da multa imposta na delação premiada

Tolerância Zero: Jean Wyllys passou de todos os limites e será denunciado na PGR (ouça o áudio)
30/10/2017
Após recusar convite, ‘braço direito’ de Janot deve ser convocado na CPMI da JBS
31/10/2017

Defesa de Joesley pede o fim da multa imposta na delação premiada

A defesa do empresário Joesley Batista e do ex-executivo Ricardo Saud pediram ao STF a suspensão das cláusulas do acordo de delação premiada que determinaram prazo para apresentarem novas provas e o pagamento de multa pelos crimes confessados.

Segundo os advogados, Joesley e Saud não podem apresentar novas provas em até 120 dias ou fazer o pagamento em função da decretação da prisão preventiva pelo ministro Edson Fachin , relator do caso. O acordo determina que, Joesley deve pagar R$ 110 milhões e Saud, R$ 2 milhões a partir de novembro. Ao receber o pedido, Fachin pediu que a PGR se manifeste sobre o pedido.

Em setembro, a prisão por tempo indeterminado dos acusados foi requerida pelo ex-procurador-geral da República, Rodrigo Janot, após a anulação da imunidade penal que foi concedida por ele a Joesley e Saud. O procurador concluiu que eles omitiram informações da PGR durante o processo do acordo de delação premiada e que os dois teriam o apoio do ex-procurador da República, Marcello Miller, dentro da PGR.

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Social media & sharing icons powered by UltimatelySocial

Siga-me nas Redes Sociais!