Delegado de Polícia Civil é preso por receber propina para liberar traficantes em Matinhos

‘Não tenho razão para respeitar a decisão’, diz Lula sobre condenação
25/01/2018
Carmem Lúcia declara que Lula não vai pautar rediscussão de regra de prisão no STF
30/01/2018

Delegado de Polícia Civil é preso por receber propina para liberar traficantes em Matinhos

Delegado de Matinhos, Max Dias Lemos, foi preso na manhã desta segunda-feira (29), durante a Operação Atrox. Segundo o Ministério Público (MP), ele é suspeito de soltar, sob pagamento de propina, dois presos investigados por tráfico de drogas e outros crimes.

No momento da prisão, porções de droga foram apreendidas com Max. Além dele, outras três pessoas foram presas. A operação foi deflagrada em quatro cidades do Paraná: em Ibaiti e em Londrina, no norte; em Matinhos, no litoral; e em Telêmaco Borba, nos Campos Gerais.

 

Os outros três presos, que não tiveram os nomes revelados, devem responder por tráfico interestadual de drogas, associação para o tráfico e corrupção ativa majorada, conforme o MP. Além dos quatro mandados de prisão preventiva, foram cumpridos outros nove de busca e apreensão.

 

A operação foi coordenada pela 2ª Promotoria de Justiça da Comarca de Ibaiti. Para o cumprimento dos mandados, o MP teve o apoio do Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado (Gaeco) e da Equipe de Inteligência da Polícia Militar (PM).

“Em latim, Atrox significa repugnante, que é o que consideramos esses atos de corrupção”, explica a promotora Dúnia Serpa Rampazzo.

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Social media & sharing icons powered by UltimatelySocial

Siga-me nas Redes Sociais!