Francischini destrói o discurso de Lula que não tem dinheiro ilícito, quando há 27 milhões das falsas “palestras” em sua empresa

Ministério da Fazenda considera “suspeita” a movimentação de 27 milhões em conta de empresa de Lula
20/11/2017
Procuradoria aponta desvios ao PT e PMDB em nova fase da Operação Lava Jato
21/11/2017

Francischini destrói o discurso de Lula que não tem dinheiro ilícito, quando há 27 milhões das falsas “palestras” em sua empresa

Para todos aqueles que acham que Lula é o pai dos pobres e que a lava jato é uma injustiça contra ele, uma perseguição política, a matéria de hoje do Estadão acaba com essa narrativa. A empresa de Lula recebeu em conta bancária 27 milhões de reais por palestras em quatro anos. O ex-presidente que disse não ter 24 milhões que a Procuradoria Geral da República pediu para bloquear na semana passada, pelo envolvimento dele no esquema criminoso de edição de Medidas Provisórias que davam isenções fiscais para montadoras de veículos, e também na compra daqueles caças para a Força Aérea Brasileira, foi desmascarado, ao ser provado a Lils chegou a investir 35 milhões de reais em fundos de Investimento entre 2011 e 2015.

Lula recebeu só dessa empresa, a Lils palestras eventos e publicações, 27 milhões de reais em 4 anos, mas todo mundo sabe que Lula diz que deu palestras e elas foram pagas pelas empreiteiras da lava jato, aquelas hoje investigadas com seus presidentes e diretores presos, que fizeram delação premiada, homologadas pelo Supremo Tribunal Federal e pela Justiça Federal e que já afirmaram nessas delações que Lula recebia pagamento de propina de corrupção, simulando palestras.

Das mais de 70 palestras declaradas pelo petista, até hoje ninguém viu um vídeo sequer, e olha que com as redes sociais, assistir um vídeo de uma palestra de uma entrevista de Lula em algum desses eventos deveria ser comum, mas até hoje ninguém viu nem nunca verá os tais vídeos de palestras. É óbvio que essas palestras eram simuladas entre as empreiteiras e Luiz Inácio Lula da Silva e a sua empresa para receber propina, o Ministério Público Federal e a Procuradoria Geral da República já disseram isso.

Como noticiamos anteriormente, a movimentação foi considerada suspeita pelo Ministério da Fazenda, que enquadrou o caso em “movimentação de recursos incompatível com o patrimônio, a atividade econômica ou a ocupação profissional e a capacidade financeira do cliente”. O documento integra o material dos autos da Zelotes e da Lava Jato.

Ontem (19), Lula participou de uma convenção do partido comunista do Brasil e lá, durante o seu discurso sempre em companhia da Senadora Gleisi Hoffmann do PT do Paraná, que é a atual presidente do PT, Lula, disse que quer que o juiz Sérgio Moro, a procuradoria-geral da República e o Ministério Público identifiquem “um real ilícito” na sua conta. Ora, isso é discurso de campanha, puro marketing político porque só no caso da Zelotes, nesse documento do COAF do Ministério da Fazenda, São 27 milhões de reais em valores depositados pelas empreiteiras da lava jato na conta da empresa que está em nome de Lula.

Esse é o batido discurso do “Comunista de iPhone”, Lula chegou no jatinho particular para uma convenção de um partido comunista. O comunismo e o socialismo desses investigados ligados ao PT e o Partido Comunista do Brasil e os puxadinhos do PT, só valem para o povão para quem paga seus impostos, quem está na linha de miséria e quem está desempregado. Para eles, que são os líderes, é carro importado, é jatinho particular, é dinheiro em contas bancárias no exterior, são milhões de reais simulado de pagamento de propina.


Francischini destrói o discurso de Lula
Play

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Social media & sharing icons powered by UltimatelySocial

Siga-me nas Redes Sociais!