A nova estratégia de Alckmin: tentar roubar eleitores de Bolsonaro


A campanha de Geraldo Alckmin (PSDB) elegeu como desafio central nos 26 dias que antecedem o início do horário eleitoral gratuito a formulação de uma estratégia para roubar eleitores de Jair Bolsonaro (PSL). Para os tucanos, o eleitor radicalizado à direita é o que precisa ser recuperado – pesquisas à disposição das campanhas calculam em um terço os bolsonaristas que têm Alckmin como segunda opção.

O campo de batalha neste momento se baseia no cenário desenhado após a eleição de 2014, que basicamente dividiu o país entre os chamados azuis (do centro à direita, personificados então no PSDB) e os vermelhos (a mão inversa, à esquerda, dominada pelo PT).

No lado azul, o PSDB perdeu espaço para Bolsonaro, fenômeno associado à rejeição da direita ao establishment que ganhou corpo durante o impeachment de Dilma Rousseff (PT).

Informações: Gazeta do Povo.

Foto: CARL DE SOUZA/AFP.