O que um salário mínimo pode comprar na Venezuela. E o que não pode


O salário mínimo da Venezuela aumentou quatro vezes só neste ano. Passou de 797,5 mil bolívares, em janeiro, para 5,2 milhões em junho, uma alta de mais de seis vezes e meia  – levando-se em consideração também o abono alimentação. Mesmo assim o valor é insuficiente para o sustento das famílias que o recebem.

A hiperinflação que assola o país é mais veloz do que a capacidade do governo venezuelano em reajustar os valores. Considerando dados da consultoria Econoalítica divulgados nesta quarta-feira (1), o montante equivale a menos de US$ 1,47 (ou R$ 5,50) no câmbio paralelo.

“O poder de compra do venezuelano foi duramente atingido, assim como ocorre com a oferta global de bens e serviços”, afirma Henkel García, instrutor financeiro e professor da Universidade Católica Andrés Bello, da Venezuela.

Informações: Gazeta do Povo.

Foto: FEDERICO PARRA/AFP.