PSL, partido de Bolsonaro, elege nova Executiva Nacional


Terminou há pouco a eleição que definiu o comando da executiva nacional do PSL – partido do presidente eleito Jair Bolsonaro. Luciano Bivar foi reconduzido ao cargo de Presidente Nacional da sigla. A eleição demonstrou a força do Delegado Francischini, que além de ser conduzido ao cargo de presidente do PSL do Paraná conseguiu emplacar Flavia Francischini no cargo de secretária-geral da executiva nacional do partido.

Caberá a ela, como secretária-geral, em conjunto com o Presidente Bivar, definir o comando do PSL em todos os estados e municípios.
No Paraná, Flavia foi a Presidente do PSL que elegeu uma bancada de 11 deputados, sendo oito estaduais e três federais.

Com o maior tempo de televisão e com fundo partidário que aproxima-se da cifra de R$ 1 bilhão, o partido sai da condição de nanico para assumir o papel de gigante no Congresso Nacional.

No Paraná, o comando do partido passa ao Delegado Francischini, que sagrou-se campeão de votos na Assembleia Legislativa com pouco mais de 427 mil votos e vai comandar a bancada de oito deputados na Assembleia e os três federais. “Muitos esperavam que assumisse um ministério com a eleição do Jair Bolsonaro. Sempre disse que a missão de eleger Bolsonaro nunca passou por qualquer acordo envolvendo cargos. Fomos eleitos justamente para fazer uma outra política, com seriedade e combate incansável a corrupção no governo. Vou representar todos os paranaenses na Assembleia buscando fortalecer o parlamento e melhorar, de alguma forma, a vida das pessoas”, disse Francischini.

Agora, diz Francischini, é hora de começar a pensar o PSL do Paraná para as eleições de 2020. “A ideia é fortalecer ainda mais o partido no Paraná elegendo um grande número de prefeitos e vereadores”.