Polícia prende 10 em operação contra roubo de cargas no Rio de Janeiro

Polícia Federal pretende concluir as mais de 200 investigações sobre políticos no STF até o fim do ano
10/01/2018
Desembargador extingue processo que pedia prisão de policiais em greve no RN
12/01/2018

Polícia prende 10 em operação contra roubo de cargas no Rio de Janeiro

Pelo menos dez pessoas foram presas e um adolescente apreendido nesta quinta-feira (11) durante operação policial de combate ao roubo de cargas no Rio e na Baixada Fluminense. Ao todo, a polícia buscava cumprir 25 mandados judiciais.

Batizada de “Homem de Ferro”, a operação foi comandada pela 64ªDP (São João de Meriti) com o apoio de outras delegacias da Baixada Fluminense, da capital e especializadas. Cerca de 350 agentes policiais foram mobilizados durante a ação. Dos dez presos, sete eram integrantes da quadrilha e outros três receptadores das mercadorias roubadas pelo grupo. O delegado não esclareceu qual a participação do adolescente apreendido junto à quadrilha.

De acordo com o delegado titular da 64ª DP, Moisés Santana, até as 12h todos os 25 mandados de busca e apreensão haviam sido cumpridos, mas ainda não havia um balanço das apreensões que incluía mercadorias diversas, dinheiro e armas. Também foram recuperados sete carros e um caminhão roubados.

As investigações sobre a atuação da quadrilha levaram cerca de seis meses e tiveram início a partir da prisão em flagrante de um assaltante. Segundo o delegado Moisés Santana, além de interceptações telefônicas, postagens em redes sociais foram usadas para identificar os integrantes da quadrilha.

O grupo comandado por Rodrigo Lima agia sempre na Avenida Brasil, segundo o delegado, e seguia sempre o mesmo modo de atuação: os criminosos se dividiam em três equipes ao longo da via – uma era responsável por selecionar o caminhão que seria abordado, a outra monitorava a movimentação policial na área enquanto a terceira agia diretamente no roubo, rendendo o motorista e transportando a carga para uma comunidade próxima.

Santana esclareceu que a quadrilha escolhia a carga a ser roubada de acordo com seu valor aparente ou, ainda, a definia a partir de encomenda prévia por parte dos receptadores – geralmente comerciantes que atuam em favelas da região.

De acordo com o chefe da Delegacia de Furtos e Roubos de Cargas do Rio, delegado Hilton Alonso, há ligação direta entre o roubo de cargas e o tráfico de drogas. “O tráfico de drogas também fomenta o roubo de cargas, porque cede equipamentos e fica com parte do lucro”, afirmou o delegado. “Eles dependem de autorização do tráfico para realizar esses roubos nas imediações dessas localidades dominadas por facções criminosas”, concluiu.

Diante disso, o titular da Delegacia de Furtos e Roubos afirmou que a especializada também está investigando o tráfico de drogas e que os traficantes envolvidos com este tipo de crime vão responder a inquérito duplo. Além disso, segundo ele, traficantes que estão em cumprimento de pena terão a transferência para presídios federais solicitada pela Polícia Civil.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Social media & sharing icons powered by UltimatelySocial

Siga-me nas Redes Sociais!