TRF4 nega pedido de Lula para afastar Sérgio Moro de processo sobre terreno de instituto

Mesmo depois de repudiar o “golpe”, Evo Morales faz visita de Estado a Temer
05/12/2017
Delegado Francischini fala ‘na lata’ o que pensa de Lula: ‘É um bandido travestido de político. Sua pena será aumentada’; veja vídeo
05/12/2017

TRF4 nega pedido de Lula para afastar Sérgio Moro de processo sobre terreno de instituto

Lula novamente teve seu pedido negado pelo Tribunal Regional Federal da 4ª região para afastar o juiz Sérgio Moro, agora, do processo sobre o terreno do Instituto Lula. Ele já tentou fazer isso em várias oportunidades, tentou afastar Moro do caso triplex do Guarujá, tentou afastar dos casos envolvendo a Odebrecht, quer dizer, Lula tem ojeriza de Sérgio moro com a caneta e fazendo seus interrogatórios.

O caso é uma investigação de corrupção gravíssima e veio em delações premiadas da construtora Odebrecht, envolvida em desvios da Petrobras. O juiz permanece como responsável em primeira instância pelo processo, embora a defesa tenha tentado afastá-lo, considerando-o “suspeito”. Segundo eles, Sérgio Moro que é suspeito, não Lula, da condução do processo como se fosse uma perseguição, alegando que as decisões de Lula são parciais.

O ex-presidente foi investigado por corrupção passiva e lavagem de dinheiro, as investigações demonstraram que o valor do terreno onde está o Instituto gira em torno de R$ 12 milhões de reais e o apartamento mais de R$ 500 milhões, que teriam sido pagos a Lula.

Delegado Francischini, deputado federal pelo estado do Paraná, um dos parlamentares mais enfáticos nas denúncias e críticas ao ex-presidente petista se manifestou:

“Não é esse é o pai dos pobres que tem andado o Brasil dizendo que é candidato a presidente da república? Ele tinha uma previdência privada de R$ 9 milhões de reais de previdência privada, quer dizer, aquele petista que defende a previdência pública, mas na vida pessoal, tem um plano de previdência privada porque não confia naquilo que oferece ao povo”, afirmou o delegado.

Lula foi condenado pelo juiz Sérgio moro no caso do triplex do Guarujá a 9 anos e 6 meses de prisão, ele está recorrendo em liberdade, mas o recurso também vai ser analisado pelo mesmo Tribunal Regional Federal da 4ª região, que hoje negou o recurso para afastar moro do processo. Além disso, o relator, desembargador Gebran já entregou o seu voto sobre o recurso de Lula desse caso do triplex.

“O Tribunal Regional Federal vai manter a decisão do juiz Sérgio Moro e vai aumentar a pena de Lula. A pena vai ser maior do que 9 anos e 6 meses e Lula não será candidato a presidente da república, e mesmo se for, vai ser candidato cheio de recursos, de problemas judiciais, ou seja, o povo brasileiro em sua grande maioria entendeu e apoia o Juiz Sérgio Moro, o Tribunal Regional Federal, para que se mantenha essa condenação e livrem o país dessa quadrilha de assaltantes travestidos de políticos que assaltaram o Brasil nos últimos anos”, conclui Francischini.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Social media & sharing icons powered by UltimatelySocial

Siga-me nas Redes Sociais!